domingo, 30 de dezembro de 2012

Ano novo, vida nova?

“— Ano novo, vida nova?
— Engano seu. O ano é novo, mas a vida é a mesma. Quisera eu deixar todas as mágoas no passado e começar do zero. Quem sabe, também, deixar alguns erros se perderem pelo caminho. Queria que realmente fosse possível começar uma vida nova, mas não há como. Há coisas que você vai carregar consigo e vão fazer parte da tua vida sempre.”
— Thamyres Marigliani
Foto: “— Ano novo, vida nova?
— Engano seu. O ano é novo, mas a vida é a mesma. Quisera eu deixar todas as mágoas no passado e começar do zero. Quem sabe, também, deixar alguns erros se perderem pelo caminho. Queria que realmente fosse possível começar uma vida nova, mas não há como. Há coisas que você vai carregar consigo e vão fazer parte da tua vida sempre.”
—  Thamyres Marigliani.
.

quinta-feira, 22 de novembro de 2012




"If I could get another chance, another walk, another dance with him, I'd play a song that would never, ever end" (LV)

domingo, 2 de setembro de 2012

“Cansei de pagar mais por menos. Eu enxergo sua alma. Enxergo suas incertezas. Mas eu não quero suas dúvidas… Por favor, durma com elas. Nem que seja por esta noite. Eu também tenho medo de errar e levar a sua culpa pode ser uma enorme bagagem para mim. Entende? Algum dia há de dar certo. Se não for do jeito que sonhamos, será de um jeito muito melhor. O mundo nos prega peças, sabia? Eu não quero competir com refrões. Eu quero poesia, sentimentos e beijos no pescoço. Será que é pedir muito?”
(Fernanda Mello)

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Divagações 17#

Ninguém tem todas as respostas. Às vezes, o melhor que podemos fazer é pedir desculpas, e deixar passado no passado. Outras vezes precisamos olhar para o futuro e saber que, mesmo quando achamos que vimos de tudo, a vida ainda pode nos surpreender. E ainda podemos surpreender a nós mesmos.
Gossip Girl. 

terça-feira, 7 de agosto de 2012

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Divagações 16#

Porque um dia a gente descobre que apesar de vivermos quase um século, esse tempo todo não é suficiente para realizarmos todos os nossos sonhos nem para dizer tudo o que tem que ser dito. O jeito é: ou nos conformamos com a falta de alguma coisa na vida ou lutamos para realizar todas as nossas loucuras. Quem não compreende um olhar tampouco entenderá uma longa explicação.
Mário Quintana 

quinta-feira, 28 de junho de 2012

"SUPER-AÇÃO" (Fernanda Mello)

"Não sou boa com números. Com frases-feitas. E com morais de história. Gosto do que me tira o fôlego. Venero o improvável. Almejo o quase impossível. Meu coração é livre, mesmo amando tanto. Tenho um ritmo que me complica. Uma vontade que não passa. Uma palavra que nunca dorme. Quer um bom desafio? Experimente gostar de mim. Não sou fácil. Não coleciono inimigos. Quase nunca estou pra ninguém. Mudo de humor conforme a lua. Me irrito fácil. Me desinteresso à toa. Tenho o desassossego dentro da bolsa. E um par de asas que nunca deixo. Às vezes, quando é tarde da noite, eu viajo. E – sem saber – busco respostas que não encontro aqui. Ontem, eu perdi um sonho. E acordei chorando, logo eu que adoro sorrir... Mas não tem nada, não. Bonito mesmo é essa coisa da vida: um dia, quando menos se espera, a gente se supera. E chega mais perto de ser quem – na verdade – a gente é."

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Divagações 15#

As pessoas mudam. Os caminhos mudam. As escolhas ficam mais difíceis. Mas precisamos de aprender a deixar o passado no passado. O passado se fosse bom era presente. Nunca se deve olhar para trás, nunca.

sábado, 5 de maio de 2012

Tá escrito



Quem cultiva a semente do amor
Segue em frente não se apavora
Se na vida encontrar dissabor
Vai saber esperar sua hora

Às vezes a felicidade demora a chegar
Aí é que a gente não pode deixar de sonhar
Guerreiro não foge da luta e não pode correr
Ninguém vai poder atrasar quem nasceu pra vencer

É dia de sol mas o tempo pode fechar
A chuva só vem quando tem que molhar
Na vida é preciso aprender se colhe o bem tem que plantar
É Deus quem aponta a estrela que tem que brilhar

Ergue essa cabeça mete o pé e vai na fé
Manda essa tristeza embora
Basta acreditar que um novo dia vai raiar
Sua hora vai chegar 


P.S. Queima das Fitas 2012 em Coimbra a começar em grande 
:)

sábado, 7 de abril de 2012

Coimbra dos amores, Coimbra dos doutores (Pedro Rodrigues)

Coimbra dos amores, Coimbra dos doutores: obrigado 

por Pedro Rodrigues


No início vi-te como uma prisão. Afastavas-me de tudo o que mais gostava. Eras a personificação de todos os males. Julgava-te causadora de infelicidades extremas e cólicas de saudades. Amaldiçoava o dia em que era obrigado a retornar aos teus braços e, ao chegar, contava os segundos que faltavam para partir. De certa forma, fazias-me sentir deslocado. Obrigavas-me a crescer todos os dias. Agora, a mãe não estava para me fazer o almoço, ou o jantar; o pó não desaparecia por magia e acumulava-se a uma velocidade vertiginosa; as constipações pareciam operações ao apêndice e, só o ligeiro pensamento de uma operação desse género, era sinónimo de noites e noites de insónias. Fizeste de mim homem, e se queres que te seja sincero, não sei quando é que tudo mudou entre nós. Hoje sinto-nos numa sintonia perfeita. A verdade é que cresceste em mim, e eu cresci contigo. A verdade é que és um casulo onde entramos meninos e saímos homens.
Custa-me ouvir-te falada nas bocas dos outros como uma cidade de tradições obsoletas. Como um conjunto de regras disfarçadas de rituais que vêm passando de geração em geração. Para mim, tradição nunca foi sinónimo de códigos ou condutas. Sempre foi sinónimo de tudo o resto. Não me interpretes de forma errada: é com o maior orgulho que uso as tuas vestes. Mas, sinceramente, arrepia-me da mesma forma a tua imagem ao luar sobre o Mondego. Acredita quando te digo que o sol de Coimbra é diferente do sol do resto do mundo. É o único sol que me causa um sorvedouro miudinho nas veias, como se o sangue corresse ao contrário quando me sento numa esplanada a admirar as tuas árvores, a tua calçada, ou a disposição de todos os teus edifícios. Nem o musgo, que se vai multiplicando com o tempo nas tuas paredes, me deixa indiferente. Sinto tudo isso. Sinto como se todos os dias fossem o último, e a saudade - que nos obrigas a aprender - estivesse ao virar da esquina. Aprendi a admirar-te porque, para o bem ou para o mal, te comecei a sentir como uma extensão de mim. E faltam-me as palavras para descrever o orgulho que é ouvir-te cantada nas tuas entranhas históricas. És cidade de homens e mulheres em corpos de meninos. Quer queiramos, quer não, fazemos parte da tua mais refinada elite. Acredito que choras um Mondego de lágrimas quando fracassamos. Da mesma forma que o teu coração de pedras ancestrais se contrai de orgulho com os nossos sucessos. Um dia hei-de poder agradecer-te por tudo. Dificilmente conseguirei ser justo. Agradecer-te por tudo será sempre uma tarefa hercúlea. Agradeço-te, sobretudo, por me teres dado uma breve introdução ao amor. Por me teres apresentado um leque tão vasto de amores de bolso e me teres ensinado a amar de corpo inteiro e tripas de fora. Se hoje consigo amar como gente crescida a ti te devo. Obrigado.
Serás sempre recordada por nós como a ponte entre a nossa meninez e a idade adulta. Tenho pena de quem não teve o prazer de te conhecer. E tenho mais pena ainda de quem te conheceu, mas não soube  amar-te. Assim sendo, este é o conselho que deixo a quem entra nas tuas portas: vivam como se acabasse amanhã, sintam como se fosse para sempre.

terça-feira, 3 de abril de 2012

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

"O Simples me faz rir... Eu sei a onde eu quero chegar, só não sei como..."

Fernanda Mello.
 

"FOLHINHA DE ABACATE NINGUÉM ME COMBATE!


Eu sou criança. E vou crescer assim. Gosto de abraçar apertado, sentir alegria inteira, inventar mundos, inventar amores. O simples me faz rir, o complicado me aborrece. O mundo pra mim é grande, não entendo como moro em um planeta que gira sem parar, nem como funciona o fax. Verdade seja dita: entender, eu entendo. Mas não faz diferença, os dias passam rápido, existe a tal gravidade, papéis entram e saem de máquinas, ninguém sabe ao certo quem descobriu a cor. (Têm coisas que não precisam ser explicadas. Pelo menos para mim). Tenho um coração maior do que eu, nunca sei a minha altura, tenho o tamanho de um sonho. E o sonho escreve a minha vida que às vezes eu risco, rabisco, embolo e jogo debaixo da cama (pra descansar a alma e dormir sossegada). 
Coragem eu tenho um monte. Mas medo eu tenho poucos. Tenho medo de Jornal Nacional, de lagartixa branca, de maionese vencida, tenho medo das pessoas, tenho medo de mim. Minha bagunça mora aqui dentro, pensamentos dormem e acordam, nunca sei a hora certa. Mas uma coisa eu digo: eu não paro. Perco o rumo, ralo o joelho, bato de frente com a cara na porta: sei aonde quero chegar, mesmo sem saber como. E vou. Sempre me pergunto quanto falta, se está perto, com que letra começa, se vai ter fim, se vai dar certo. Sempre questiono se você está feliz, se eu estou bonita, se vou ganhar estrelinha, se posso levar pra casa, se eu posso te levar pra mim. Não gosto de meias-palavras, de gente morna, nem de amar em silêncio. Aprendi que palavra é igual oração: tem que ser inteira senão perde a força. E força não há de faltar porque – aqui dentro – eu carrego o meu mundo. Sou menina levada, sou criança crescida com contas para pagar. E mesmo pequena, não deixo de crescer. Trabalho igual gente grande, fico séria, traço metas. Mas quando chega a hora do recreio, aí vou eu... Escrevo escondido, faço manha, tomo sorvete no pote, choro quando dói, choro quando não dói. E eu amo. Amo igual criança. Amo com os olhos vidrados, amo com todas as letras. A-M-O. Sem restrições. Sem medo. Sem frases cortadas. Quer me entender? Não precisa. Quer me fazer feliz? Me dê um chocolate, um bilhete, um brinde que você ganhou e não gostou, uma mentira bonita pra me fazer sonhar. Não importa. Todo dia é dia de ser criança e criança não liga pra preço, pra laço de fita e cartão com relevo. Criança gosta mesmo é de beijo, abraço e surpresa!"

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Divagações 14#

"Tanta gente anda por aí com uma vida sem sentido. Parecem meio adormecidos, mesmo quando estão ocupados a fazer coisas que consideram importantes, Isto é porque perseguem coisas erradas. A maneira de dar sentido à nossa vida é dedicá-la a amar os outros, dedicarmo-nos à comunidade à nossa volta, e dedicarmo-nos a criar qualquer coisa que nos dê um propósito e um significado."
 (M.A. - Terças com Morrie)


segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Será pedir muito...

Uns dias de descanso?!!!
Por favooorrrrr!
(tico e o teco estão a dar as últimas)

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Divagações 13#


" Assim como existem dois lados de cada história, existem dois lados em todas as pessoas. Um lado que revelamos ao mundo, e outro que mantemos escondido. Uma dualidade influenciada pelo equilíbrio da luz e escuridão. Dentro de cada um de nós está a capacidade para o bem e para o mal. Mas aqueles que são capazes de ofuscar a linha moral retêm o verdadeiro poder"

(in Revenge)

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Exames

Época de exames a quanto obrigas!

(P.S. Pensar que a queima é já daqui a 5 meses)

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Divagações 12#

"Há muito tempo que ela não sorria tão espontaneamente. Há muito tempo que ela não sentia tamanha vontade de viver, de ser feliz, de fazer as coisas boas da vida. Não, ela não está apaixonada… ela simplesmente se desapegou das coisas que não lhe faziam bem."



X.O.X.O Gossip Girl

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Concurso Pretty New Year - Pretty Shop

 Pretty Shop está a fazer um sorteio fantástico. Podem ganhar um BB Cream Skin79 nova edição laranja, uma palete de 28 blushes e uma palete de 168 sombras.



Participem até 31 de Janeiro. Vamos começar o ano a brilhar! :)*

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Sorteio Perfume Woman Secret

A Tânia do blog  Makeup PT, está a sortear um perfume da Woman Secret! :)

Tentem a sorte e participem até dia 31 de Janeiro.