quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Permite-te...

"Não custa nada. Permite-te ser feliz. Faz alguém feliz. Não vivas uma vida de enganos e enredos e novelas amorosas. Não espalhes o “quase amor”. Não existe o “quase amor”: ou é amor, ou é outra coisa. Não sejas um malabarista das palavras, um prostituto dos sentimentos, não inventes se não sabes, se não sentes, se não entendes. Não digas que fazes para não te magoares. Não digas que tens de ser porque já sentiste e já sofreste e já choraste e já estiveste na merda. Acontece a todos, mas a vida continua. Uma coisa que fui aprendendo: depois de um pequeno amor, há um grande amor. Os romances vão e vêm como as estações. Mas o amor, o verdadeiro amor, é como o sol. Mesmo quando está atrás das nuvens, o sol não deixa de ser sol. Já reparaste?
Lembra-te disto. Lembra-te de mim. Lembra-te de tudo aquilo que te trouxe até aqui. Hoje sou eu que te escrevo. Amanhã és tu que me lês. É esta sucessão das coisas que te deve fazer acreditar. Acredita que hoje és feliz, e amanhã lembra-te: hoje é um bom dia para voltar a ser feliz."


(In PedRodrigues: http://pedrodrigues.blogspot.pt/2013/05/cronica-feliz.html)

1 comentário:

  1. Belo post :) Adorei! Continua a boa escrita

    fashionpassionomg.blogspot.com

    ResponderEliminar